Redes Sociais

Brasil

Jair Bolsonaro assinará termo de compromisso para GP de Fórmula 1 voltar ao Rio de Janeiro

Douglas Santos

Publicado

em

Reprodução / Internet

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, assinará um termo de compromisso para a construção de um autódromo no Rio de Janeiro.

O Exército tem um terreno no bairro de Deodoro, na Zona Norte, onde seria cedido para a construção da pista.

O documento está em analise e provavelmente contará com a assinatura do presidente Jair Bolsonaro, do prefeito Marcello Crivella e do governador Wilson Witzel.

O projeto foi apresentado em junho de 2018, todavia por motivos ambientais ele está travado em algumas áreas.

A aprovação desse projeto levará, além de prestígio para a cidade fluminense, turismo e renda para o Estado que passa por sérios problemas financeiros e sociais.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

CONTATO: [email protected] | Natural de Manaus, estudante de Ciências Econômicas e editor do Conexão Política.

Publicidade
5 Comentários

5 Comments

  1. Avatar

    André P. César Chagas

    09.05.2019 at 07:34

    Interessante. Creio que RJ tem estrutura para receber novamente esse maravilhoso evento. Interlagos já deu o que tinha que dar. E outra, o turista estrangeiro, a maioria digo, se interessa mais o RJ do que qq outra cidd do BR. Eu sou paulista, mas temos que concordar que, tirando as favelas, o RJ é lindo.

  2. Avatar

    David Blaser

    08.05.2019 at 16:33

    Mais um elefante branco no Rio de Janeiro?Já não basta a vila olímpica?O dinheiro gasto em uma obra dessa para um evento anual que ocorre em um final de semana é patético.O carioca não precisa de prestígio e sim de meios reais de gerar riqueza, empregos.

    • Avatar

      Junior Miranda

      09.05.2019 at 11:03

      Caro David, a vila olímpica se tornou um elefante branco porque foi feito com dinheiro público, para ser usado em um único evento. Quem fez nunca se preocupou com as despesas de manutenção que ele geraria, pois só queriam receber (e desviar) a verba da construção. Se você não sabe, o autódromo será construído com dinheiro 100% proveniente da iniciativa privada e, por obvio, será mantido por ela. O Brasil apenas cederá o terreno (que pertence ao exército, está sem uso e não interferirá na segurança nacional) e não investirá um tostão. Não é questão de prestígio, é unicamente para gerar receita para o estado, e consequentemente para o Brasil, já que parte da receita gerada se faz com dinheiro vindo do exterior. Outra coisa que você não deve saber é que o turismo é uma excepcional fonte de receitas, pois gera desenvolvimento em toda região, com o surgimento de novos nichos de mercado. Como exemplo, cito países que têm o turismo como a principal fonte de receita: Croácia, Tailândia, Islândia, dentre outros.

    • Avatar

      Luiz Neto

      14.05.2019 at 08:45

      Além do que o governo não gastará um tostão com a construção do autódromo Ayrton Senna, pois será construído com dinheiro da iniciativa privada, não será usado só para a F1, como o jovem acima acha, pois muitos outros eventos serão feitos durante o ano no respectivo autódromo, desde a Stock Car até a Porsche Cup.

  3. Avatar

    Clarice

    08.05.2019 at 14:09

    Superb!! Muito bom. Que receba o nome de Ayrton Senna.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites