Redes Sociais

Colunistas

Vitimização de pedófilos é defendida por profissionais de saúde

Guilherme L. Campos

Publicado

em

Vitimização de pedófilos é defendida por profissionais de saúde 16

Um pedófilo tem a mesma atração sexual que uma mulher heterossexual tem por um homem, assim também é com um pedófilo, não é possível alterar o desejo sexual que ele tem por uma criança. Essa é a ideia absurda defendida por um psicólogo que teve sua visão exposta pelo jornal britânico The Independent, em 2016.

O psicólogo, que chegou a abrir uma thread na rede social Reddit na ocasião, para que os usuários pudessem perguntá-lo qualquer coisa sobre o assunto, abriu consideravelmente seu pensamento sobre o tema, o mesmo defendido por movimentos de extrema-esquerda em todo o mundo.

Perguntado por um dos usuários da rede se “um pedófilo pode mudar de fato”, o psicólogo foi categórico, reafirmando que o desejo sexual do pedófilo por crianças é equivalente ao que uma mulher hétero sente por um homem ou que um homossexual sente por uma pessoa do mesmo sexo.

 “Acredito que o Transtorno Pedófilo é uma orientação sexual de indivíduos atraídos por características da criança. Em outras palavras, um indivíduo com pedofilia tem a mesma atração arraigada que uma mulher heterossexual pode sentir por um homem, ou um homossexual sente por seu mesmo gênero.

E não fica por aí o esforço do psicólogo em taxar a pedofilia como uma mera opção sexual.

“Com isso dito, é preciso dizer que a sexualidade é mais um espectro do que uma categoria finita. Sabemos que os heterossexuais podem se envolver em comportamento homossexual e negar que sejam bissexuais ou homossexuais.”

De acordo com o profissional, o “tratamento” que deve ser dado a um pedófilo não é o de mudar o que seria sua orientação sexual, a de ser pedófilo, mas o de “achar maneiras mais apropriadas para lidar com ela”.

“O tratamento, para mim, não é modificar a orientação em si, mas fazer com que o indivíduo encontre comportamentos mais apropriados para se engajar. Um indivíduo pode ter interesses pedófilos sem nunca agir de acordo com eles.”

Em maio de 2015, uma pesquisa da Agência Nacional de Crimes sugeriu que 250.000 homens no Reino Unido poderiam ser considerados “verdadeiros pedófilos” – adultos que são atraídos por meninas ainda na pré-puberdade, com menos de 12 anos de idade.

“Pedofilia é uma característica”

Uma outra psicóloga alemã disse ao The Independent que pedofilia é doença e não uma escolha do indivíduo, reforçando a narrativa de que o criminoso é, na verdade, uma vítima.

“É uma doença, é uma característica, não é uma escolha. Eles não escolheriam mudar, mas podem aprender a viver de forma responsável com seus desejos sexuais “, disse Petya Schuhmann, que trabalha em uma iniciativa na Alemanha chamada Projeto Dunkelfeld, que permite que os criminosos entrem em contato anonimamente com terapeutas que “os ajudam a controlar impulsos sexuais com as crianças”.

Em 2015, um pedófilo confesso, Todd Nickerson, designer gráfico freelancer do Tennessee, nos Estados Unidos, causou repulsa após escrever um artigo pedindo que as pessoas entendessem sua “orientação sexual”.

Chamado “eu sou pedófilo, vocês são os monstros”, a peça tenta explicar como ele acreditava que seu abuso sexual quando criança era a razão pela qual ele agora é atraído sexualmente por meninas. Ele também mencionou sua participação no fórum “Virtuous Pedophiles” – uma comunidade on-line de pedófilos que “juraram” nunca agir de acordo com seus impulsos sexuais.

O esforço global para normalização do crime e vitimização dos criminosos que cometem um dos mais violentos tipos de crime que o ser humano é capaz de cometer é encabeçado também — e sobretudo — por grandes instituições, como a Harvard, que em 2010, divulgou a “Carta de Saúde Mental de Harvard de Julho de 2010” afirmando que “a pedofilia é uma orientação sexual e é improvável que mude. O tratamento visa permitir que alguém resista a agir segundo seus impulsos sexuais”.

Olavo Tem Razão

A normalização da pedofilia está longe de estar restrita no âmbito da saúde e é explicada pelo professor e filósofo Olavo de Carvalho há muitos anos. Nos vídeos abaixo é possível ouvir algumas das considerações do professor acerca do tema, onde ele também lista vasta bibliografia para compreensão da estratégia (primeiro vídeo).

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'The Right Talking'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.

Parceiros

alan correa criação de sites