Redes Sociais

Coluna

É hoje que William Bonner vai noticiar a chegada da vacina de Oxford ao Brasil

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Reprodução

Guarde esta data: sexta-feira, 22 de janeiro de 2021. Trata-se de um dia que não pode ser passado em branco.

Com mais de 1 hora de duração, o Jornal Nacional, considerado o principal telejornal do país, tem contestado o papel de Jair Bolsonaro no gerenciamento da pandemia da covid-19 no país e, diuturnamente, sugerido a responsabilização do presidente na trágica marca superior a 200 mil brasileiros mortos em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus.

Todos os dias o JN faz duras críticas ao chefe do Executivo, reservando uma longa programação para promover reportagens que colocam o governo federal numa posição desfavorável, uma vez que o mesmo telejornal não concede o mesmo espaço de tempo para que os alvos tenham direito a uma resposta justa.

Na live semana do presidente desta última quinta-feira (21), o presidente rebateu mais uma critica feita pelo jornalismo da TV Globo e reproduziu um áudio do âncora do JN que dizia o seguinte: “Neste momento, o Brasil depende da Índia para receber vacinas, e depende da China para receber matéria-prima de vacinas. Não é uma situação confortável por causa dos rumos que o governo Bolsonaro deu à nossa diplomacia. O presidente e seu ministro das Relações Exteriores minaram as relações com esses países”.

A declaração foi dada no telejornal de quarta-feira (20).

Acontece que, ainda nesta quinta-feira (21),  o governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a covid-19.

As primeiras remessas foram enviadas para o Brasil e Marrocos na noite do mesmo dia.

A liberação das autoridades indianas ocorreu um dia após a declaração de Bonner no JN.

Na tarde de hoje, 22 de janeiro, um avião com 2 milhões de doses do imunizante chegou ao Brasil.

Trata-se das vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, que estão sendo fabricadas no Serum Institute of India, considerado o maior produtor mundial de vacinas do mundo.

Nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro comemorou o fato e destacou o papel do governo brasileiro nas negociações para salvar vidas no país contra o surto do vírus chinês.

E ainda hoje, na programação do Jornal Nacional, William Bonner irá noticiar a chegada da vacina de Oxford em solos brasileiros.

O anúncio é, sem dúvidas, um momento histórico. Não trata-se apenas de uma substância farmacêutica que chega ao Brasil para salvar vidas de um vírus que veio da China. Mais do que isso, a declaração de Bonner vai evidenciar os passos que estão sendo executados pelo jornalismo brasileiro.

Enquanto as redes sociais funcionarem de maneira livre, o monopólio da imprensa brasileira será refutada constantemente e nenhuma palavra será absoluta diante daqueles que estão atentos aos fatos.

A Rede Globo e o Jornal Nacional estão sentindo a força da democratização da informação, que não acorrenta mais o povo brasileiro.

É hoje que William Bonner vai noticiar a chegada da vacina de Oxford ao Brasil.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites