Saiba o que aconteceu no 4° Congresso Nacional do MBL

Autor: 2 Comentários Compartilhar:
Imagem: Divulgação | MBL

Contando com grandes nomes da direita brasileira, assim como os fundadores e os grandes líderes do MBL, o 4o Congresso Nacional do MBL ocorreu em São Paulo, e atraiu jovens interessados por política e com vontade de transformar o Brasil.

O Congresso se iniciou com um painel que reuniu os principais líderes do MBL, como Kim Kataguiri, Renan Santos, Alexandre Santos, entre outros.

Lá foi discutido o movimento, explicando-se suas origens, suas ideias e motivações, e, por fim, discutindo os rumos que o pretendemos tomar.

Logo em seguida o Congresso recebeu um painel com grandes nomes – como Danilo Gentili, Carlos Andreazza e Rodrigo Constantino- para debater a questão da imprensa. Lá foram debatidas questões como a não predominância da esquerda na mídia, além da falsa neutralidade de imprensa. Além disso, foi comentado o isolacionismo da esquerda, que pode ser observado em rodas de debates na televisão, onde são debatidos assuntos de esquerda entre a esquerda, tudo isolado em uma grande bolha.

A seguir tivemos um painel com Janaína Paschoal, a Deputada Estadual com mais votos na história. A Deputada comentou sobre a desinformação política, e criticou a criação de “leitores de manchetes”, citando casos em que a mídia criou chamadas capciosas contra ela, que foi extremamente criticada e xingada apesar de a matéria mostrar que Janaína era inocente das acusações. De pé, discursou sobre sua visão do Brasil e de seu futuro, retaliando, principalmente, a visão do “sempre foi assim”, afirmando que precisamos de mudança.

No momento, falam os candidatos eleitos: Paulo Martins, Jerônimo Goergen, Eduardo Girão, Sóstenes Cavalcante e Luiz Carlos Heinze, tendo Fernando Holiday como mediador. A discussão gira em torno dos desafios do Congresso, ou seja, os futuros projetos necessários e as dificuldades em aprová-los. Entre os projetos discutidos estão o Escola Sem Partido e a redução de nosso Estado inchado.

Stephen Hicks, um grande filósofo canadense-americano, explicou o pós-modernismo, iniciando em poucos momentos. Após esse painel, o evento recebeu Hélio Beltrão (fundador do Instituto Mises Brasil), acompanhado do futuro Ministro da Economia e guru econômico de Bolsonaro, Paulo Guedes, que discutiram o futuro da economia brasileira.

Com informações, Gustavo Sales

Post anterior

Lava Jato denuncia Lula por lavagem de dinheiro ligada à Guiné Equatorial

Próximo post

Desintoxicação ideológica do serviço exterior brasileiro

Você pode gostar também:

2 Comentários

    1. O problema são os comunicadores que tem um posicionamento político mas posam de isentões. Essa falsidade é que tem que ser combatida, independente de ser de direita ou de esquerda. O problema é que, hoje, ela só acontece na esquerda.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.