Redes Sociais

Brasil

Sergio Moro sai em defesa de João Amoêdo

Ex-ministro da Justiça pediu respeito aos comentários do fundador do Partido Novo: “Tolerância é o cerne do liberalismo”.

Marcos Rocha

Publicado

em

Marcelo Camargo (Agência Brasil) e Michael Melo (Metrópoles)

O ex-juiz federal da Lava Jato e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro, Sergio Moro, defendeu neste domingo (18) o fundador do Partido Novo, João Amoêdo, que tem sido duramente criticado nas redes sociais.

Conforme noticiado pelo Conexão Política, Amoêdo realizou um comentário em torno da polêmica sobre a vacina contra a covid-19. Para ele, as pessoas que não tomarem o imunizante não poderiam frequentar espaços públicos.

“A vida em sociedade pressupõe liberdade com responsabilidade. Quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos, ruas, hospitais e escolas. E sim, permanecer isolado até que todos os demais sejam vacinados”, escreveu o fundador do Partido Novo.

Após a repercussão negativa da publicação de Amoêdo, Moro publicou no Twitter que ‘é preciso respeitar as opiniões contrárias’ e que ‘tolerância é o cerne do liberalismo’.

“A opinião do João Amoêdo sobre vacina pode ser discutível, mas deve ser respeitada. É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas. Temos que valorizar a liberdade de expressão. Tolerância é o cerne do liberalismo político e do espírito da democracia”, escreveu.

Editor-chefe do Conexão Política; residente e natural de Campo Grande/MS | FALE COMIGO: [email protected]

alan correa criação de sites