Redes Sociais

Política

Mourão confirma demissão de assessor que tentou articular impeachment de Bolsonaro

Marcos Rocha

Publicado

em

O vice-presidente Hamilton Mourão confirmou, na tarde desta quinta-feira (28), que o assessor Ricardo Roesch Morato Filho, que conversou com um chefe de gabinete da Câmara sobre um possível impeachment de Jair Bolsonaro, será exonerado do cargo.

“Aí esse meu assessor, ele avançou um sinal totalmente fora do foco, fora daquilo que são as minhas orientações e como consequência aí será exonerado brevemente”, declarou o general.

Após negar o ocorrido em uma nota oficial, Mourão confirmou que houve a conversa. Na saída do gabinete, em declaração a jornalistas, ele disse que ficou ‘extremamente chateado’ com situação.

“O único patrimônio que eu tenho é a minha honra. E ela está ligada à lealdade. São valores que eu não abro mão”, afirmou.

O vice admitiu que discorda do presidente em algumas coisas, mas garantiu que não vai trabalhar pela queda do atual mandatário.

A informação sobre a conversa do funcionário com o chefe de gabinete foi publicada pelo O Antagonista.

Mais cedo, através de comunicado, Mourão disse que “ninguém de sua equipe teve, tem ou terá esse tipo de comportamento”.

Depois da nota, o site publicou as capturas de tela do diálogo. Nas imagens, o assessor afirma: “Eu tenho conversado com assessores de deputados mais próximos. É bom estarmos sempre preparados”. O chefe de gabinete, então, responde: “Putz preparados pra quê?”

Editor-chefe do Conexão Política; residente e natural de Campo Grande/MS | FALE COMIGO: [email protected]