Redes Sociais

Política

Maia revela voto em Bolsonaro em 2018 e diz que faria diferente: “Haddad seria democrático”

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Tânia Rêgo | Agência Brasil

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta última terça-feira (23) que não votaria outra vez em Jair Bolsonaro (Sem partido).

Diante de um possível cenário entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT-SP), ele frisou que votaria no petista.

Em 2018, ao escolher o candidato da direita, Maia disse que seu voto no segundo turno foi visando a agenda econômica liberal.

“Com certeza [eu votaria em Haddad], não tenho dúvida nenhuma, porque hoje, com todas as divergências econômicas minhas e do PT, eu sei que o governo do Haddad seria um governo democrático”, disse Maia, em entrevista ao UOL.

Na visão dele, a agenda econômica foi abandonada pelo atual governo.

Ainda durante a entrevista, Maia disse que a eleição de Bolsonaro foi um “subproduto” da Operação Lava Jato. Segundo ele, trata-se de um “partido político”.

“A Lava Jato foi o partido político construído que trabalhou para gerar uma criminalização do Supremo, do STJ e do Congresso Nacional, para que pudessem assumir o poder”, acrescentou o parlamentar.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.