Redes Sociais

Política

Deputado PT é flagrado aos berros com candidata durante discussão sobre fundo eleitoral

Redação

Publicado

em

Reprodução

O deputado estadual de Mato Grosso do Sul e candidato à prefeitura de Campo Grande pelo PT, Pedro Kemp, foi flagrado coagindo uma mulher em vídeo divulgado na noite desta quarta-feira (28).

Nas imagens, o parlamentar aparece gritando próximo ao rosto de Karla Cânepa, candidata ao cargo de vereadora na capital sul-mato-grossense pelo mesmo partido de Kemp.

De acordo com o irmão da candidata, Thiago Cânepa Amorim, o episódio aconteceu dentro do comitê de Karla e na presença de diversas pessoas. Ele classificou a atitude como ‘machista’ e ‘autoritária’.

“Ele exigiu e tentou forçá-la a excluir do grupo de WhatsApp dos candidatos a vereadores do Partido dos Trabalhadores as informações divulgada pela transparência do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] com os valores do fundo partidário, algo em torno de 500 mil reais, que favorecem apenas 8 dos 43 candidatos a vereadores do PT em Campo Grande/MS”, escreveu Thiago em publicação no Facebook.

Em outro momento do vídeo, Pedro Kemp berra, se aproxima da mulher e com o dedo em riste diz que ela teria de ‘provar’ informações divulgadas nas redes sociais.

“Você é uma cínica. Uma cínica. […] Você vai colocar nesse grupo uma retratação do que falou de mim. […] Eu estou por aqui ó [aponta para o pescoço]. […] Proooova! Proooova!”, gritou.

“Deixa eu falar, cacete, posso falar? Posso explicar? Não sou eu que distribui dinheiro do PT […] Você é uma irresponsável, irresponsável”, bate no peito. “Você não vai destruir a minha história. Você vai retirar essas palavras que você colocou no grupo”, disparou.

O petista, que alega não ser o responsável pela distribuição da verba de campanha, se exaltou e precisou ser contido por alguns homens.

De acordo com a última pesquisa Ibope, divulgada no dia 16 de outubro, Kemp aparece em terceiro lugar na disputa pela prefeitura de Campo Grande, com 6% das intenções de voto.

OUTRO LADO

Após a repercussão do vídeo, o deputado estadual emitiu nota oficial em que afirma estar “profundamente abalado”. No texto, ele reconhece que subiu o tom “além do que devia” e pediu “desculpas”.

ÍNTEGRA:

“Em face de um vídeo propositalmente gravado, editado e estranhamente divulgado num momento em que nossa candidatura alcança o segundo lugar com chances reais de disputar o segundo turno, estou profundamente abalado. Reconheço que me exaltei e subi o tom além do que devia. Peço desculpas a todas, mas não suporto injustiça principalmente com as companheiras, candidatas do partido. Quem me conhece sabe que essa atitude não condiz com a minha maneira de ser e me relacionar com as pessoas. Lamento ter me excedido e os fatos serão esclarecidos.”

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]

alan correa criação de sites