Redes Sociais

Brasil

Operação Arquivo Proibido da Polícia Federal combate pedofilia pela internet

No ano de 2020, foram cumpridos 33 mandados de busca no âmbito da Operação Arquivo Proibido

Redação

Publicado

em

Imagem: Reprodução

A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (22), mais uma fase da Operação Arquivo Proibido, com o objetivo de combater a posse e/ou divulgação de imagens e/ou vídeos de pornografia infantojuvenil pela internet.

Foi cumprido um mandado de busca e apreensão no bairro Vila Velha, em Fortaleza/CE, expedido pela 12ª Vara da Justiça Federal.

Policiais federais estão apreendendo computadores, telefone e mídias para análise e, caso seja detectada a presença de material pornográfico envolvendo criança e adolescentes, o pedófilo responderá por crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, com penas de reclusão de 3 a 6 anos. Não houve prisão.

A operação teve como nascedouro a cooperação internacional da Polícia Federal com a Polizia Di Stato – Compartimento Polizia Postale Delle Comunicazioni Lombardia, no âmbito da Operação LUNA PARK, da polícia italiana, tendo sido constatado o compartilhamento de material contendo pedofilia, via aplicativos de conversação com indícios de atuação de cearense.

Em 2020 a PF cumpriu, no Ceará, 33 mandados de busca e apreensão no âmbito da Operação Arquivo Proibido, em apuração dos crimes dos artigos 241-A e 241-B da Lei n. 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente – nas cidades de Fortaleza, Maranguape, Limoeiro do Norte, Massapê, Meruoca e Maracanaú.

Com informações, PF.

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]