Redes Sociais

Brasil

MBL faz nota equivocada justificando ausência nas manifestações do dia 26

Einsteinberg Monção

Publicado

em

Imagem: MBL

O Movimento Brasil Livre (MBL) divulgou uma nota alegando que “vem acompanhando com apreensão certas movimentações nas redes sociais” e que um setor “mais radical” está convocando “uma estranha manifestação”.

De acordo com o movimento, as pautas da manifestação são “antirrepublicanas”.

No entanto, o MBL usou de uma exceção para tratar a regra, uma vez que as manifestações marcadas para o dia 26 não têm como pauta a invasão do Congresso Nacional, tampouco qualquer pedido de intervenção militar, como insinua o MBL em nota. 

Neste sábado (18), o líder do Movimento Brasil Conservador (MBC), que está convocando a população para a manifestação do dia 26, Maurício Costa, conversou com o Conexão Política:

“Estaremos nas ruas para: manifestar nosso total apoio ao presidente Jair Bolsonaro; defender a reforma da Previdência; cobrar a votação da MP 870; protestar contra o STF; apoiar o Pacote Anticrime. Qualquer afirmação de que as manifestações defendem uma ‘invasão ao Congresso’ – no literal sentido da palavra – ou intervenção militar é MENTIROSA (sic). O MBC estará nas ruas para defender as pautas acima citadas, com o único objetivo de ver o país finalmente caminhar”.

Evandro Araújo, líder do Direita DF, que também estará presente na manifestação, nos contou que as pautas do movimento nas manifestação serão as seguintes:

– Nova Previdência;
– Medida Provisória 870 votada em formato nominal;
– Pacote Anticrime.

Ted Martins, líder do Movimento São Paulo Conservador também se pronunciou:

“Definimos a pauta: Brasil contra o Centrão. E o que isso significa? Que a gente vai incitar que os brasileiros invadam o Congresso Nacional? Que vai pedir o artigo 142? Não, não é essa a pauta da nossa coordenação aqui em São Paulo”.

Martins afirmou que a manifestação será uma forma de pressionar o Centrão a votar favoravelmente às propostas do governo.

“É uma pressão popular para que o Centrão vote favorável às pautas do governo, entre elas a reforma da Previdência, o pacote anticrime do Sérgio Moro, além, também, da MP 870 com voto nominal até o dia 06 de junho, o que passar disso é especulação”, disse.

O líder do movimento disse ainda não estar surpreso com as declarações do MBL e que repudia a nota.

“Vamos continuar na rua de forma pacífica, ordeira, com pauta definida e consequentemente a gente vai obter mais essa vitória”, completou.

Confira a íntegra da nota divulgada pelo MBL:


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Estudante, Cristão, apreciador da liberdade.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites