Redes Sociais

Judiciário

PGR investiga pagamentos em espécie feitos por Eduardo Bolsonaro

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Marcelo Camargo | Agência Brasil

A PGR (Procuradoria-Geral da República) iniciou uma apuração preliminar para investigar pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A abertura do procedimento foi notificada ao STF (Supremo Tribunal Federal).

A PGR vai apurar a compra de dois imóveis no Rio de Janeiro, feitas em 2011 e 2016.

Ao todo, o deputado pagou R$ 150 mil em dinheiro vivo, equivalente a R$ 196,5 mil na cotação atual, em valor corrigido pela inflação.

As aquisições foram reveladas pelo jornal O Globo. Segundo a reportagem, os R$ 150 mil em espécie foram usados para pagar parte do valor dos dois imóveis. Um está localizado em Botafogo e o outro em Copacabana.

Segundo Augusto Aras, os procuradores vão verificar se existe necessidade de instaurar uma investigação formal contra Eduardo.

“Caso, eventualmente, surjam indícios razoáveis de possíveis práticas delitivas por parte do requerido, que teve seu primeiro mandato como deputado federal iniciado em 1º de janeiro de 2015, será requerida a instauração de inquérito nesse Supremo Tribunal Federal”, diz trecho do despacho.

O caso chegou ao STF após um advogado solicitar que o parlamentar fosse investigado, uma vez que o uso de dinheiro vivo “poderia representar indício de lavagem de dinheiro”.

O Conexão Política entrou em contato com a assessoria de Eduardo Bolsonaro, mas não havia recebido resposta até o fechamento desta matéria. O espaço segue aberto para manifestação do deputado.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites