Redes Sociais

Judiciário

Justiça condena Folha de S. Paulo e Patrícia Campos Mello a indenizar Luciano Hang em R$ 100 mil

Marcos Rocha

Publicado

em

Reprodução

A repórter Patrícia Campos Mello e o jornal Folha de S. Paulo foram condenados a pagar uma indenização de R$ 100 mil para Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan.

O motivo da condenação diz respeito à matéria publicada pelo veículo e assinada pela jornalista em que o texto associa o empresário a disparos de mensagens em massa durante as eleições presidenciais de 2018.

Exarada pelo juiz Gilberto Gomes de Oliveira Júnior, da Vara Cível de Bruque/SC, a sentença reconhece a existência do dano moral e determina ainda que a Folha arque com as despesas advocatícias de Hang.

Na decisão, o magistrado sustenta que a reportagem, publicada em outubro de 2018, “arrisca a reputação de terceiros sem qualquer evidência senão de relatos que dizem serem sigilosos.”

O juiz ressalta ainda que, por mais que a notícia seja de interesse público, “é necessário que haja um mínimo de lastro investigativo, posto que sequer há lastro indiciário de conexão financeira tal qual noticiada na reportagem”.

De acordo com o empresário, o valor da indenização será doado. Por meio das redes sociais, Hang comemorou a decisão judicial. “Essa semana a justiça enfim foi feita. Quando o jornal e a jornalista Patrícia Campos Mello, foram condenados a pagar indenização de R$100 mil. Valor que doarei, como sempre faço. O bem e a verdade sempre vencem!”, escreveu.

A defesa da Folha e da repórter Campos Mello informou que vai recorrer da decisão por meio de recurso à segunda instância. “A Folha de S.Paulo vai recorrer para o Tribunal de Santa Catarina. O jornal não concorda com o teor da sentença, há diversas provas que foram juntadas aos autos”, disse a advogada Taís Gasparian.

Editor-chefe do Conexão Política; residente e natural de Campo Grande/MS | FALE COMIGO: [email protected]

alan correa criação de sites