Redes Sociais

Brasil

Jornalista Oswaldo Eustáquio, preso na Papuda, será tratado pela doutora Nise Yamaguchi

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Reprodução

O jornalista Oswaldo Eustáquio, preso preventivamente desde 18 de dezembro por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), receberá atendimento médico da doutora Nise Yamaguchi.

Na última segunda-feira, 21, conforme noticiou o Conexão Política, Oswaldo foi levado ao Hospital de Base, em Brasília/DF, depois de sofrer um acidente na prisão que gerou impactos na coluna.

Exames constataram que a lesão do jornalista não é permanente. Não houve alterações na medula e a o ferimento está controlado, mas ele necessita de fisioterapia e acompanhamento médico.

Além da Dra. Nise, o suporte contará com o auxílio da doutora Maria Emília Gadelha Serra, e de uma enfermeira, pelo período em que o jornalista estiver sob a custódia do Complexo Penitenciário do Distrito Federal, a Papuda.

A informação foi confirmada pelo juiz substituto Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais (VEP).

“A juntada aos autos do termo de consentimento informado do paciente indica a observância da autonomia do paciente e sua compreensão do objetivo da ação e consequências pertinentes à ozonioterapia proposta. Por todo o exposto, com fundamento no artigo 43 da LEP, autorizo o acesso imediato das médicas Nise Hitomi Yamaguchi e Maria Emília Gadelha Serra e da enfermeira Karol Jota Barbosa ao paciente Oswaldo Eustáquio Filho, para a finalidade específica de ministração do tratamento ora proposto (ozonioterapia e ministração endovenosa de vitaminas)”, escreveu.

Ainda de acordo com o magistrado, “todas as condutas deverão constar expressamente do prontuário médico do paciente, com indicação da profissional responsável pela ministração, conforme observação do Secretário de Estado de Saúde”.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites