Redes Sociais

Brasil

Governo federal vai acompanhar saúde de profissionais que ajudaram em resgate de Brumadinho

O estudo vai avaliar doenças que estejam relacionadas diretamente ao desastre.

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Divulgação | Corpo de Bombeiros

O governo anunciou uma série de medidas para auxílio à saúde da população da região afetada pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, os cerca de mil profissionais que trabalharam nas ações de resgate e de busca serão acompanhados pelos próximos 20 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, o estudo vai avaliar doenças que estejam relacionadas diretamente ao desastre, como a contaminação por metais pesados e leptospirose.

O acompanhamento será direcionado aos profissionais dos Bombeiros de diversos estados, da Força Nacional de Segurança, da Defesa Civil, do Ibama e de outros órgãos regionais que participaram dos resgates.

População afetada

Para atender a população da região, o governo de Minas Gerais vai contar com R$ 196,1 milhões de recursos adicionais para ampliar o atendimento em suas unidades de saúde públicas.

O valor qualificará a assistência no estado e também fortalecerá as ações de vigilância em saúde em 18 municípios atingidos pelo rompimento.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites