Redes Sociais

Brasil

Frente Nacional de Prefeitos pressiona Bolsonaro e pede demissão de Ernesto Araújo

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Nesta sexta-feira, 26, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) emitiu uma nota oficial sobre a postura diplomática brasileira no combate à Covid-19.

No texto, os representantes cobram a demissão do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

“O Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, já apresentou um leque diverso de trapalhadas e atitudes destrutivas”, diz trecho.

“É premente a necessidade de medidas tempestivas para tentar recuperar a imagem do país no exterior, sob pena de comprometer, ainda mais, a inescapável e urgente aquisição de vacinas contra o coronavírus”, acrescenta a nota.

Sob a justificativa de que as últimas decisões do governo federal estão ‘comprometendo’ o combate da pandemia, o grupo é mais um que deseja a saída de Ernesto.

Ontem (25), conforme registrou o Conexão Política, o bloco do centrão também iniciou uma série de pressões pela saída do diplomata.

Leia a nota na íntegra:

O cenário de enfrentamento à pandemia da COVID-19 tomou contornos catastróficos no país. O desenho de tragédia está estabelecido, há insuficiência de doses de vacinas, aumento incontrolado de novas variantes do vírus, falta de leitos, escassez de oxigênio e medicamentos, além de uma diplomacia que tem cometido repetidos desatinos, em um momento no qual o apoio internacional é indispensável.

O Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, já apresentou um leque diverso de trapalhadas e atitudes destrutivas. Agora, veio à tona sua postura contrária ao ingresso do Brasil no consórcio global Covax Facility, que entregou um milhão de doses de vacina AstraZeneca/Oxford em 21 de março e ainda deverá entregar outras 41 milhões. Forçoso destacar que o país poderia ter optado, neste arranjo multilateral liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), pela compra de 168 milhões de doses, quatro vezes mais do que o contratado.

Ocorre que neste momento de pandemia não há espaço para o que vem sendo relevado desde a posse do atual Ministro. Diante disso, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) registra sua apreensão e preocupação com esse contexto. Clama, portanto, para que o governo federal assuma sua responsabilidade, substitua o Ministro e reverta a política externa desastrosa que vem adotando. É premente a necessidade de medidas tempestivas para tentar recuperar a imagem do país no exterior, sob pena de comprometer, ainda mais, a inescapável e urgente aquisição de vacinas contra o coronavírus.

Brasília, 26 de março de 2021. Frente Nacional de Prefeitos

Leia também: A China quer o Ministério das Relações Exteriores do Brasil?

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.