Redes Sociais

Brasil

ENEM: Governo pretende realizar mais de uma prova por ano

Davy Albuquerque

Publicado

em

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Digital para 2020. A primeira edição do Enem pelo computador será uma versão piloto e contará com a participação de 50 mil estudantes, em 15 capitais brasileiras. 

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, anunciou que o primeiro Enem Digital será realizado nos dias 11 e 18 de outubro de 2020. O custo estimado é de R$ 20 milhões para aplicação desta edição piloto. 

Enquete:

VOCÊ É A FAVOR DA PROVA DO ENEM SER DIGITAL?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

De acordo com o Inep, o Enem Digital 2020 é opcional. Ao se inscrever no Enem 2020, o participante poderá escolher entre a prova digital ou a tradicional (em papel). No caso da prova eletrônica, ela será aplicada nas seguintes capitais: Belém (PA); Belo Horizonte (MG); Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Curitiba (PR); Florianópolis (SC); Goiânia (GO); João Pessoa (PB); Manaus (AM); Porto Alegre (RS); Recife (PE); Rio de Janeiro (RJ); Salvador (BA); São Paulo (SP).

Segundo o MEC, a aplicação digital segue a tendência de provas de outros países, além de gerar uma economia para a aplicação e demais etapas do exame. De acordo com o diretor do Inep, apenas uma edição do Enem tradicional tem gasto estimado de R$ 500 milhões, contando com 383 milhões de páginas impressas, mais de 490 mil pessoas nos dias de prova, disponibilidade de mais de 150 mil salas em aproximadamente 1,7 mil cidades. “Um esforço de guerra”, ressalta.

Mais de uma prova por ano

A primeira edição do Enem Digital será realizada apenas em um período (outubro de 2020), mas o Inep informou que o aumento de aplicações será gradativo e o participante poderá agendar a data que preferir. Para o ministro, a aplicação do exame apenas uma vez ao ano é algo que prejudica o participante. “A pessoa perde o Enem, perde o ano. É o custo ao aluno por apenas um Enem por ano”, afirma. 

  • 2021 – duas edições do Enem Digital e uma tradicional (em papel)
  • 2022 a 2025 – aumento gradativo até atingir quatro edições do Enem digital, além de uma edição em papel (tradicional)
  • 2026 – somente Enem digital, fim do Enem Tradicional em papel

O Enem Digital será opcional até 2025. Em 2026, a expectativa do Inep é que a prova em papel, ou seja, o Enem Tradicional seja extinto, consolidando a versão digital do exame. 

Mudança nas Provas

O Enem Digital 2020 e o Enem Tradicional continuarão com o mesmo formato atual de provas, ou seja, questões de Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza, Matemática e Redação. No entanto, o Inep pretende alterar o exame gradativamente, passando a adotar os chamados “itinerários formativos”. 

“As provas serão costumizadas de acordo com a carreira que o aluno quer escolher.” (Abraham Weintraub, ministro da Educação)

De acordo com o Inep, o Enem Digital contribui para que as provas sejam personalizadas de acordo com os itinerários do “Novo Ensino Médio“. A costumização de cadernos impressos demandaria uma logística de formulação do exame mais complexa, maiores custos e chances de erros. 

Nasci no estado do Rio de Janeiro. Sou brasileiro com orgulho, cristão por convicção e política por vocação. Colunista político do Conexão Política.

alan correa criação de sites