Redes Sociais

Brasil

Em 2011, Haddad afirmou que o ‘kit gay’ era para combater preconceitos nas escolas

Redação

Publicado

em

Imagem: Germano Luders

Em 31 de maio de 2011, o ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou, durante audiência no Senado Federal, que o ‘kit gay’, como ficou popularmente conhecido o ‘projeto anti-homofobia’, estava sendo elaborado para combater o preconceito contra homossexuais nas escolas e poderia ser incluso em outros grupos que também eram vítimas de discriminação, registrou o site UOL

“Vou submeter essa consideração para a presidente para receber as diretrizes [para que o material seja revisado]. Ela [Dilma Rousseff] deixou claro que entendeu que aquele material não estava adequado e pediu para reanalisar o combate à intolerância. Ela compreende que é preciso combater qualquer tipo de preconceito, inclusive a homofobia”, afirmou.

O kit foi compostos por entidades de defesa dos direitos humanos e da população LGBT, que garantia que este projeto foi elaborado por falta material adequado e ausência de preparo dos professores para tratar do tema.

Ele era composto por cadernos de orientação aos docentes e vídeos que abordavam a temática do preconceito, mas foi cancelado por Dilma Rousseff após pressão da bancada evangélica.

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]

alan correa criação de sites