Redes Sociais

Brasil

Eleva, do bilionário Lemann, compra as 51 escolas do maior grupo de educação privada do Brasil

Redação

Publicado

em

Reprodução | Youtube

A Eleva Educação, que tem como um dos sócios o 2º homem mais rico do Brasil e 129º maior bilionário do mundo, Jorge Paulo Lemann, anunciou na segunda-feira (22) a compra das 51 escolas do Grupo Cogna, o maior consórcio de educação privada do país. Com a aquisição, o grupo fica mais perto de se tornar o maior do mundo em educação básica.

Dentre as escolas que a Eleva comprará, estão o Colégio pH, Centro Educacional Leonardo da Vinci, Colégio Lato Sensu, Sigma, Anglo 21, Anglo Alphaville, CEI (Natal), Colégio Integrado, Escola Santi, Colégio Visão, Colégios Embraer, Colégio Pitágoras, Centro Integrado de Ensino (CIE), Colégio Maxi, NeoDNA, Escola Chave do Saber, Motivo, Colégio do Salvador.

A Cogna Educação, que já controlava os sistemas Anglo, pH, Par, Pitágoras, Ético, Maxi e Rede Cristã, agora consolidará a posição de principal fornecedora de materiais didáticos no Brasil.

No acordo, a Eleva pagará R$ 964 milhões pelas 51 escolas e a Cogna Educação comprará por R$ 580 milhões o sistema didático da Eleva. As transações ainda precisam passar pela aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão antitruste brasileiro.

O acordo prevê que a marca Plataforma de Ensino Eleva seja licenciada para a controlada da Cogna até 2023; e as escolas da Eleva passariam a adotar os sistemas de ensino da Vasta Educação por 10 anos, com exceção dos colégios de elite da plataforma, como Escola Eleva em Brasília, Recife e Rio; Os Batutinhas, também no Rio; e Gurilândia, em Salvador.

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]