Redes Sociais

Economia

Guedes comenta mudanças na Economia: “Somos um time unido”

Marcos Rocha

Publicado

em

Wilson Dias | Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta última terça-feira (27) que as mudanças na pasta são para “facilitar as negociações com o Congresso” e com “o próprio Executivo”.

Ele descartou desentendimentos com o presidente Jair Bolsonaro e garantiu que o “remanejamento” é resultado de “um desgaste natural”, mas que a equipe econômica é coesa.

“Os que permanecem no combate são unidos. […] O espírito é o mesmo”, declarou.

Conforme noticiado pelo Conexão Política, o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, foi exonerado do cargo junto ao Ministério da Economia. Ele, contudo, passa a ser assessor especial de Guedes.

De acordo com o ministro, a saída de Waldery “não é assunto novo” e não se trata de uma demissão. A discussão teria começado antes que as negociações do Orçamento de 2021 fossem concluídas. “Conversamos sobre isso há 2, 3 meses”, revelou.

MUDANÇAS

O Conexão Política resume as alterações mais recentes na equipe econômica:

Waldery Rodrigues: era secretário da Fazenda. Será assessor especial de Paulo Guedes;

Bruno Funchal: era secretário do Tesouro Nacional. Assume o cargo de Waldery na Fazenda;

Jeferson Bittencourt: era assessor especial do Ministério da Economia. Irá comandar o Tesouro;

Vanessa Canado: assessora especial, que teve destaque na proposta da reforma tributária. Deixou a pasta;

Isaías Coelho: professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), assume o posto de Canado na assessoria especial tributária.

FALE COMIGO: [email protected] — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).