Redes Sociais

Brasil

Clube Militar faz questionamentos ao STF sobre prisão de Daniel Silveira; leia a nota na íntegra

Redação

Publicado

em

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Dias após a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), o general Eduardo José Barbosa, presidente do Clube Militar, emitiu uma nota oficial sobre o caso.

A reação veio à tona após a jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, veicular a seguinte matéria: “Prisão de deputado bolsonarista foi também recado para militares, dizem ministros do STF”.

Intitulado de ‘Pensamento do Clube Militar’, o texto faz uma série de questionamentos sobre a prisão de Silveira.

Endereçada ao Supremo Tribunal Federal (STF), a nota demonstra o descontentamento da categoria com a Suprema Corte do país.

Em um dos pontos, o general questiona sobre a gravidade de outras declarações de figuras políticas e até mesmo jornalistas, mas que até hoje não foram configuradas como crime.

“Por que outros pronunciamentos semelhantes, porém ditos por políticos e jornalistas de centro esquerda não são tratados como crime?”, questiona.

Em outro ponto, Barbosa relata as ameaças realizadas diuturnamente contra o presidente da República.

“Por que ameaças abertas contra a vida do Presidente da República não são também tratadas como crime inafiançável?”, acrescenta o texto.

Leia a nota do Clube Militar na íntegra:

“Sem entrar no mérito das palavras dirigidas aos integrantes do STF, pelo Deputado Daniel Silveira, colocamos aqui algumas reflexões:

1. Por que outros pronunciamentos semelhantes, porém ditos por políticos e jornalistas de centro esquerda não são tratados como crime?

2. Por que ameaças abertas contra a vida do Presidente da República não são também tratadas como crime inafiançável?

3. Por que a liberdade de expressão só se aplica a esses mesmos indivíduos de centro esquerda?

4. Por que esses supostos crimes praticados pelos apoiadores do Presidente recebem alta prioridade nas investigações, enquanto crimes cometidos por aliados ideológicos ou denúncias contra os próprios Ministros do STF ficam sem investigação ou aguardando a prescrição?

5. Por que o Ministro Marco Aurélio ameaçou os Deputados, dizendo que em caso de relaxamento da prisão do Deputado Daniel Silveira eles prestariam contas com o povo, nas urnas, em 2022? Quem informou ao ilustre ministro que a população apoia as arbitrariedades do STF?

6. Por que os ilustres Ministros do STF pensam que apoiar o Regime Militar que foi instaurado a partir de 1964 é crime quando uma grande parcela da população tem saudades daquela época? A Democracia que temos hoje no Brasil começou em 1964.

7. Por que os amparados pelo Poder Judiciário continuam sendo os criminosos já condenados? Esses, em sua grande maioria, enquanto puderem sustentar os melhores advogados, jamais cumprirão suas penas, podendo, inclusive, realizar passeios fora do Brasil, enquanto os que usam suas línguas para falar não podem nem sair de casa (os de direita, é claro).

8. Por que os equipamentos do Adélio e de seus aliados não são periciados?

9. Finalmente, para não citar outras dezenas de exemplos, o crime propalado pelo STF e seus aliados de esquerda é referente a ameaças verbais, ou, na realidade, é por ser o acusado apoiador daquele que foi eleito pelo povo para governar o Brasil?“

Gen Div Eduardo José Barbosa. Presidente do Clube Militar

Conexão Política é um jornal digital inteiramente compromissado com a cobertura e análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | [email protected]

alan correa criação de sites