Redes Sociais

Brasil

Belo Horizonte terá “Marcha para satanás”

Thaís Garcia

Publicado

em

Homem solta fumaça pela boca durante "Marcha para satanás", no RJ. (Foto: Erbs Jr./FramePhoto/Estadão)

A cidade de Belo Horizonte (MG) terá “Marcha para satanás”, evento organizado com o objetivo de defender o Estado laico ao promover uma crença que “gera medo em muitas pessoas”, informou a Gospel Prime.

Ao site BHAZ, um dos organizadores do evento, que não foi identificado, criticou o cristianismo e sua influência na sociedade brasileira falando de “excessos cometidos em nome de algumas religiões” ao dizer que sua marcha não é adoração ao diabo, mas sim o enfrentamento da crença dominante no país.

“Muita gente é perseguida por não se adequar aos padrões colocados pelas religiões. Homossexuais, travestis, pessoas de religiões de origem africana, são colocadas à margem da sociedade por causa desse conservadorismo medieval”, declarou o organizador.

Marcha para satanás de São Paulo, em 2016. Foto: Jardiel Carvalho/R.U.A Fotocoletivo.

Pretendendo levantar diversas questões sociais no evento, a relação entre a política e a religião também será discutida.

“Se as portas da política pública estão abertas pra uma religião, têm que estar abertas para todas. Se vai ter Jesus nas escolas públicas, vai ter satanás nas escolas públicas. Se os imóveis de igrejas não pagam impostos, as casas daqueles que se declaram satanistas também tem que estar isentas”, defende o organizador. Segundo a Gospel Prime, no Brasil as igrejas e templos de qualquer religião são isentas de impostos conforme a Constituição Federal.

De acordo com a Gospel Prime, a “Marcha para satanás” imita o movimento “Templo Satânico dos EUA”, um grupo de pessoas que protestam contra o cristianismo abrindo processos contra monumentos com símbolos cristãos em áreas públicas, nomes de ruas ligados à religião, oração em escolas, entre outras manifestações cristãs.

No Brasil, o evento pretende usar a blasfêmia em nome do combate à intolerância.

“Queremos fazer um protesto divertido, satírico e blasfêmico, e convidar a sociedade a ter mais pensamento crítico, mais empatia e substituir a sua intolerância pelo amor”, completou o organizador.

Com informações, Gospel Prime.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites