Redes Sociais

Artigo

“Página virada”, graças a Deus!

“Página virada, um abraço, Rodrigo Maia. O Brasil está acima de todos”, disse o presidente.

Frederico Martins

Publicado

em

Divulgação | Conexão Política

Há uma esperança e ansiedade natural em torno do Governo de Jair Bolsonaro, para que haja uma verdadeira ruptura com a ideologia de esquerda que tanto prejudicou o Brasil por mais de 15 anos.

Diante dessa ansiedade, toda e qualquer ação do governo é extremamente repisada (quase sempre de forma negativa) por todos os veículos de imprensa a todo o momento, gerando um desgaste natural.

Passando ao tema que deu origem o artigo, vamos ao que interessa.

O dia de ontem (28/03/2019) não poderia ter começado de maneira melhor quando em uma entrevista o Presidente Jair Bolsonaro ao comentar o atrito com a Câmara, disse: “página virada”, algo que no mínimo conforta grande parte dos quase 58 milhões de brasileiros que lhe conferiram o voto de confiança na expectativa, dentre outros, de amenizar a crise fiscal.

O momento fiscal que o Brasil atravessa não permite crises de vaidade entre ministros, deputados e senadores.

Aliás, o Brasil não tem tempo para qualquer outra coisa a não ser uma pacificação urgente.

É a pacificação que nos levará a unir forças em torno das prioridades do governo.

Demonizar a articulação política não é a solução.

Demonizar a classe política muito menos.

Aliás, demonizar qualquer situação nesse momento é ir à contramão da dita pacificação que o País exige.

Os deputados e senadores precisam entender e ser convencidos que após a reforma da previdência, torna-se salutar a aprovação da reforma tributária/fiscal, bem como a revisão do pacto federativo. E demonizá-los não me parece ser a melhor forma de convencê-los.

No tocante a pacificação, é preciso entender, de uma vez por todas que para o Brasil conseguir atenuar o índice de 12 milhões de desempregados.

É necessário aprovar as reformas para que assim o déficit fiscal seja reduzido e assim as empresas voltem ao Brasil, trazendo novamente os empregos que foram perdidos.

A pauta reformista não pode de jeito nenhum esmorecer e por esse motivo.

Retornando ao título do presente artigo, a frase “página virada” pode ter sido a mais importante desde o início do Governo Bolsonaro.

Quanto as críticas ao governo Bolsonaro, estas existem e basicamente são consequências da prejudicada articulação política realizada pelo Ministro Onyx, que parece carregar um fardo maior do que sua estrutura comporta — bastando analisar os elogios que o Ministro Paulo Guedes recebeu dos deputados quando o ministro da Casa Civil estava em viagem oficial, cabendo a Guedes esse diálogo com os parlamentares.

Esmorecendo as reformas, perderemos o Paulo Guedes.

Perdendo o Guedes, perdemos a economia.

Perdendo a economia, entregaremos o Brasil ao PT na próxima eleição.

Não é isso que eu quero.

Acredito que não é isso o que você que está lendo quer.

Fica a reflexão.

Que viremos a página!

Frederico Martins é estrategista em formação de campanhas políticas e de gestão de mandatos. Formado em direito, tendo atuado por grandes escritórios de advocacia, atualmente exerce a função de assessor parlamentar na Alerj.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites