Redes Sociais

Artigo

Joio e Trigo

Francisco Teodorico

Publicado

em

Joio e Trigo 21

Pessoas confundem uma crítica a uma ideia com uma crítica a elas, como pessoas.

O brasileiro precisa amadurecer.

Observe o comportamento de uma criança. Quando você concorda com ela, abre um sorriso alegre e faceiro, pois sente-se acolhida, acariciada, com o ego satisfeito. Agora, experimente dizer a ela para não tomar determinada atitude. Não raramente a consequência é a birra, o choro, a revolta. Isso acontece porque em sua cabecinha, a crítica foi à ela, não à sua atitude.

Com o passar do tempo, com o amadurecimento vamos aprendendo a lidar com o contraditório, porém, infelizmente, nem todos.

As redes sociais estão aí para provar, principalmente quando o assunto tem conexão política, até mesmo dentro da mesma região do espectro.

Eu arrisco a dizer que essa reação é cultural. Um americano, por exemplo, olha seu trabalho e eventualmente critica, dizendo que é uma porcaria e momentos depois o convida para tomar uma “ale” como se nada tivesse acontecido…

Entretanto, tente, nas redes sociais brasileiras, seguir os princípios do questionamento, da Ciência, levantando situações que vão contra a tese defendida pelo autor do post.

Joio e Trigo 22

Procure argumentar, levantando possíveis falhas no sistema de punição por castração química, por exemplo, com alguém que a defenda. Se lembrar fatos acontecidos no passado que são irrefutáveis,então…

Tente, fundamentando-se na Classificação Científica, corrigir o equivocado termo “Ideologia do Gênero” para seu nome correto, “Ideologia do Sexo”, lembrando que nosso Gênero é um só, Homo, que nosso Sexo é binário, que Confúcio, cerca de 500 antes de Cristo nascer, já alertava para esse perigo que parece inofensivo. Você não terá nem tempo de argumentar que os americanos usam Gender porque Sex para eles, ao contrário de nós, tem outra conotação. E nem vou entrar no conceito de “raça” e “raça humana” [10] que não constam na Classificação Científica…

Ideias contraditórias não são confortáveis, é fato, mas nos levam a pesquisar para ratificarmos ou retificarmos nossas opiniões. Porém, há a exceção a essa regra: as pessoas manipuladoras. Estas devem ser evitadas sumariamente.

Precisamos aprender com os americanos a separar a ideia da pessoa. Ser contra algo que você defende não significa que seu opositor seja contra você. É preciso crescer.

Concorda comigo?

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Pai, casado, católico, matemático, analista de sistemas, pós-graduado em Gestão de TI (USP), enxadrista, karatedoka, especialista em Gestão do Tempo.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites