Redes Sociais

Artigo

Eles não precisam da sua assinatura, apenas da sua atenção

Coluna do Isentões

Publicado

em

Eles não precisam da sua assinatura, apenas da sua atenção 15
Reprodução

A mídia marrom continua a transgredir a verdade, papel que assumiu quando se aliou ao Estado.

A prática diária de fake news foi parcialmente abandonada e a manipulação de foco ganhou espaço midiático.

Esta última, que é realizada por meio da inundação diária de notícias sobre infinitas crises no governo, mostrou-se mais efetiva do que mentir descarada e compulsoriamente.

O resultado é a criação de inúmeras narrativas infrutíferas, desvio de foco, apego por assuntos irrelevantes e por resoluções precipitadas.

O momento é delicado, a democracia está em risco, a guerra de narrativas está cada dia mais evidente, mas uma onda de desânimo assola a direita brasileira.

Foco, a batalha apenas começou.

Vale ressaltar que na década passada o interesse popular pela política era quase inexistente.

A busca pelo tema cresceu após o advento da internet, a divulgação de diversos escândalos políticos e a consequente criação de movimentos civis anticorrupção.

Por conseguinte, tornou-se necessário uma mudança estratégica por parte dos interessados na perpetuação da ignorância popular.

Em outras palavras, a mídia que milita pelo sistema noticia apenas o necessário para manter você sob controle.

Quando necessário, polemiza assuntos irrelevantes para tirar o foco dos verdadeiros atentados à democracia, realizados em silêncio, nos tumultuados corredores do Congresso Nacional.

Enquanto o Supremo polemiza, gera revolta popular e ameaça libertar o criminoso mais amado/odiado do Brasil… no Congresso Nacional tramitam propostas para:

— Criar um órgão independente de acompanhamento das mídias sociais, controle de fake news e manipulação de fatos.

— Aumentar de 8 para 10 anos o mandato de senador.

— Aumentar de 4 para 5 anos o mandato de vereador, deputado estadual e deputado federal.

— Alterar para 3 mandatos consecutivos, ou 5 alternados, os mandatos de parlamentares.

— Aumentar de 4 para 5 anos o mandato de prefeito, governador e presidente.

— Impedir a reeleição subsequente de prefeitos, governadores e do presidente da República.

— Manter os atuais prefeitos e vereadores por mais 2 anos no poder.

— Unificar as eleições para que todas aconteçam de 4 em 4 anos, a começar por 2022.

— Intimidar Juízes, membros do Ministério Público e da polícia, com projeto visando coibir ‘abuso de autoridade’.

— Aprovar as falsas “10 medidas contra a corrupção”, projeto editado pelos cacifes do Congresso, totalmente diferente do original.

— Acelerar o processo de combate à improbidade administrativa, focado no Executivo.

Os trechos de projetos citados acima estão em tramitação no Congresso Nacional neste momento.

Alguns estão em análise nas comissões e outros aguardando o agendamento da votação.

Diariamente, são analisadas proposições de cunho polêmico e nitidamente mal-intencionadas, mas que tramitam livremente pelo Congresso como se fossem inofensivas e irrelevantes.

Por interesse das lideranças partidárias – ou liderados – estes projetos não viram notícia na grande mídia ou redes sociais.

Alguns destes projetos destroem as bases constitucionais que regem o Estado Democrático de Direito, enquanto constroem uma base jurídica sólida que perpetua e incentiva a impunidade.

Portanto, é urgente a necessidade de reavaliação de narrativas e focos na luta popular, por um sistema político que respeite o cidadão e a Constituição.

REFERÊNCIAS:

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/06/24/conselho-de-comunicacao-podera-ter-orgao-para-acompanhar-midias-sociais;

https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/439075/arvore-de-apensados;

https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/2080604;

https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/128634;

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/06/25/lasier-diz-que-combate-a-corrupcao-pode-sofrer-golpe-caso-ccj-vote-projeto;

https://www12.senado.leg.br/noticias/audios/2019/06/ccj-vai-votar-as-2018dez-medidas-contra-a-corrupcao2019;

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/06/24/projeto-aprimora-lei-de-improbidade-administrativa;


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Perfil que investiga dados públicos e torna essas informações acessíveis à população.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites