Redes Sociais

Artigo

Infeliz esquerda!

Uma análise sobre o posicionamento da esquerda diante de pautas tão importantes.

Frederico Martins

Publicado

em

Divulgação | Conexão Política

“Se é pra remar contra o desenvolvimento do Brasil, a esquerda sempre se apresenta.
Luiz Lima, Deputado Federal (PSL/RJ).

O artigo dessa semana é baseado em mais um infeliz discurso da “bancada do atraso” do Brasil e tem como inspiração o belíssimo discurso do Deputado Federal Luiz Lima na sessão plenária de 03 de abril de 2019.

Todos os dias a esquerda protagoniza um espetáculo do atraso, uma festa do “quanto pior, melhor” e no ano de 2019 não poderia ser diferente.

Voltemos um pouco na história.
Nos EUA, o Partido Democrata é tido como um partido de esquerda, que teoricamente luta pelas pautas “progressistas” com base na “justiça social”.

Bem similar as idéias de um certo Partido dos Trabalhadores, aqui no Brasil.

Porque o exemplo dos EUA? Simples, para fazer um paralelo ao contexto do Brasil.

Nos EUA, quando houve a votação pelo fim da escravidão – pauta mais progressista não há – pasmem, 100% do Partido Republicano votou a favor. E o Partido Democrata? Aquele mesmo da “justiça social”, contou com apenas 20% dos votos dos parlamentares.

Ah, o Presidente era Abraham Lincoln. Do Partido Republicano. Vai entender né?

Já os Panteras Negras, movimento tido como principal objetivo o assassinato de policiais em nome da “justiça social”.

Repito: assassinato de policiais! Tido pelo FBI como “a maior ameaça a segurança interna americana”.

Adivinha pra qual partido os Panteras Negras optaram? O Partido Democrata. Aquele mesmo da justiça social, sob o argumento de “resistir a opressão”.

Algo, no mínimo, muito similar com um certo ideal de um certo partido brasileiro.

Feito o contexto americano, voltemos ao Brasil.

A esquerda brasileira, também não deixa pra depois.

Assim como a esquerda americana foi contra o fim da escravidão, a esquerda brasileira honra com muito vigor o rótulo de “bancada do atraso”, pois toda votação que tem o objetivo de fazer o Brasil crescer, desburocratizar, desinchar, diminuir gastos, etc., a esquerda se coloca do outro lado.

Vamos a três rápidos exemplos:

– Plano Real: o ano de 1993 foi o ápice de uma hiperinflação que se arrastava desde o governo Sarney.

Em um belo trabalho da equipe econômica surgiu a idéia da URV, que posteriormente veio a se chamar Plano Real.

Um ano pós implementação, o Brasil tinha inflação de 14%, numero ínfimo se consideramos que a inflação batia 1000%.

O PT foi contra!

– Lei de Responsabilidade Fiscal: Lei Complementar 101, que tinha como objetivo criar normas a fim de impor uma maior responsabilidade aos gestores públicos no que tange as finanças publicas, limitando gastos e criando um equilíbrio orçamentário e fiscal.

O PT foi contra!

– Fim da contribuição sindical obrigatória: agora o trabalhador pode escolher se contribui ou não para o seu sindicato.

No Brasil, sindicato virou sucursal de um certo partido político.

Aquele mesmo da “justiça social”.

O PT foi contra!

E agora temos a urgência da Reforma da Previdência.

Previdência atual que consome 10 vezes mais do que o orçamento da União, sendo este o segundo maior orçamento da União.

Reforma que visa combater a desigualdade, os privilégios
– principalmente nos salários dos servidores públicos, inserindo uma idade mínima, etc..

Adivinhem? O PT é contra!

Você ainda acha que a Reforma da Previdência não é urgente?

Você ainda confia no PT?

Confia em quem sempre errou?

Em quem sempre votou contra o Brasil?

Reformas sim! Bancada do Atraso, não.

Siga firme, Paulo Guedes. O Brasil precisa!

Frederico Martins é estrategista em formação de campanhas políticas e de gestão de mandatos. Formado em direito, tendo atuado por grandes escritórios de advocacia, atualmente exerce a função de assessor parlamentar na Alerj.

Publicidade
7 Comentários

7 Comments

  1. César Fernandes Moura

    17.04.2019 at 11:38

    Sou cristão e tudo, TUDO para mim tem explicação ou conselho na Bíblia. Se a Bíblia falar que é, é! Se falar que não é, não é e pronto!
    Há uns dias atrás procurei sobre o assunto na Bíblia, e vi este trecho sobre esquerda e direita. Logicamente que na época não existiam partidos políticos e sequer regime presidencialista, mas uma espécie de monarquia teocrática na Israel ocupada por Roma.
    Não sou tolo, sei que o trecho abaixo é de um contexto diferente, mas, pasmem, até na Palavra de Deus o termo “esquerda” se refere ao mal. Duvidam? Vamos ao trecho:
    * Mateus, 25:31-34 “E quando o Filho do homem vier em Sua glória, e todos os santos anjos com Ele, então Se assentará no trono da Sua glória; E todas as nações serão reunidas diante Dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à Sua direita, mas os bodes à ESQUERDA. Então dirá o Rei aos que estiverem à Sua direita: Vinde, benditos de Meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;” Continua depois versículo 41: “Então dirá também aos que estiverem à Sua ESQUERDA: Apartai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;” E termina em 46: “E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.”
    Interpretem como queiram…
    Deus abençoe a corajosa equipe do conexão política!

  2. Oldhemar

    07.04.2019 at 10:35

    Eu assisto com frequência as tvs do senado e da Câmara e o que vejo, é a falta de cumprimento do regimento que diz( como o dep Kim ja citou)que todos devem discursar de acordo com a pauta e a esquerda sempre usa o plenario para o discurso pronto do fascismo, autoritarismo, crueldade etc por parte do governo Bolsonaro. Sempre dispostos a apontar todos os problemas que ainda nao tiveram soluçao como desemprego,violência, saude e educaçao , como se fosse reflexo dos ultimos 3 meses. Nas comissoes especiais a coisa piora. Chegaram a questionar por que o governo não ataca coisas mais urgentes do que a reforma da previdência, como a reforma fiscal, desoneração,tributar dividendos etc. Tudo que os governos dos ultimos 30 anos não fizeram ,como nosso ministro bem expôs em seu desabafo.

  3. Alessandro

    05.04.2019 at 22:09

    Infelizmente a esquerda não tem compromisso com o país, apenas com a ideologia autoritária deles. Como dizia Lênin, “A ÚNICA MORAL QUE RECONHECEMOS É AQUELA QUE SERVE AOS NOSSOS INTERESSES”

  4. JAILSON CARDOSO

    05.04.2019 at 19:27

    Parabéns pelo artigo! Realmente perfeito, acredito que vamos varrer os esquerdopatas nas próximas eleições, pois eles são contra o Brasil, são hipócritas mentirosos usam os pobres para se promoverem, não aceitaremos que o Brasil afunde de novo pela e irresponsabilidade desses petistas mau careter.

  5. MARCUS Ritter Viana

    05.04.2019 at 19:08

    Há deputado, muito bem colocado e esclarecido, com certeza a esquerdopata aqui queria a continuação da escravidão, ai estão os sindicatos que queriam porque queriam a continuação da contribuição compulsória, perderam acabou, que todos de esqueda se afundem na lama que criaram e deixem este pais, vão para a Venezuela, Cuba ou Coreia do Norte. Inté seus pulhas.

  6. MARCUS Ritter Viana

    05.04.2019 at 19:03

    Cara Elenita, quem deveria calar a boca é vc e sua trupe de esquerdopatas, quanto a boca podre a sua deve ser muito mais, afinal o deputado não insultou vc, aliás é próprio de quem não têm argumentos, tente argumentar ao invés de bostejar.

  7. Elenita da Silva

    05.04.2019 at 18:05

    cala essa boca podre seu bosta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites