Redes Sociais

Ajude a evangelizar o mundo

Sua identidade está em transformação

Este é o 16° texto da coluna diária do Conexão Política sobre reflexões cristãs.

Alex César

Publicado

em

Reprodução

Não precisamos fazer muito esforço mental para trazer à memória algumas duras realidades que todos nós vivenciamos nos campos político, econômico e social. A bem da verdade, parece que nos roubaram algo precioso e acabamos nos envolvendo em um processo de resgate. Parece que nos encontramos numa “guerra” necessária e permanente, em busca da defesa daquilo que ainda está sendo resgatado, e que se justifica em torno de valores, direitos e liberdades que não podem desaparecer do seio da sociedade. Tudo isso para que ela respire sem ameaça de extinção.

A Bíblia nos mostra um tipo de resgate em torno do ser humano, em que se evidencia que já nascemos roubados de algo, da capacidade de sermos a ‘imagem de Deus’. Nossas crises nascem daí: a incapacidade de nos relacionarmos com Aquele que nos permitiu nascer – O nosso Pai. Nossa aspiração é endireitar as coisas, porque há o senso de que não podemos andar errante por esse mundo. Isso gera buscas por caminhos diversos e infindáveis. O apóstolo Paulo disse aos Efésios:

“Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.” — Efésios 2:12 

‘Sem esperança e sem Deus no mundo’. Essa ainda é a condição de muitos que ainda não O encontraram. Neste sentido, vivemos tentado resgatar nossa verdadeira identidade, que tem sido forjada e marcada diariamente. Em Genesis 1:27, vemos que os primeiros seres humanos ganharam uma conquista que não poderia ser perdida, mas infelizmente foi:

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”.

Após Adão e Eva, os seres humanos não nasceram mais sob ‘imagem de Deus’ integralmente, mas à ‘imagem e semelhança’ do próprio homem, de quem herdamos em nosso DNA todas as condições que nos conduzem ao distanciamento do Pai.

“Quando Adão completou cento e trinta anos, gerou um filho à sua semelhança, como sua imagem, e lhe deu o nome de Sete.” — Genesis 5:3

A perda dessa condição de sermos ‘imagem e semelhança’ de Deus tem sido um fator gerador de dor e caos, guerras e mortes fúteis, expressando assim o auto grau de desconexão com o Criador. Felizmente, há uma resposta que soluciona a questão do resgate da nossa identidade, que parte da compreensão dos efeitos do que Jesus fez na cruz, solucionando com simplicidade e entrega em favor de um mundo complexo. O apóstolo Paulo diz assim:

“Mas todos nós, que com a face descoberta contemplamos, como por meio de um material espelhado, a glória do Senhor, conforme a sua imagem estamos sendo transformados com glória crescente, na mesma imagem que vem do Senhor, que é o Espírito.” — 2 Coríntios 3:18 

A resposta de Deus para tudo ao nosso redor está em uma ‘arrumação interior’, que somente o Espírito de Deus pode realizar em nós. E é justamente isso que nos levará à condição de sermos ‘transformados com glória crescente’ na imagem dEle. Beba disso!

Ajude a evangelizar o mundo!

Pastor e Consultor de Seguro Saúde

alan correa criação de sites