Redes Sociais

Ajude a evangelizar o mundo

Jesus, a bicicleta e o pecado

Este é o 9° texto da coluna diária do Conexão Política sobre reflexões cristãs.

Alex César

Publicado

em

Reprodução

Há algo bem curioso sobre aprender a andar de bicicleta: a queda é certa no início das pedaladas. Quando caímos, ainda na tentativa de aprender, tivemos vontade de parar pelo receio de novas quedas, ou, ainda, pela vergonha diante das pessoas que nos viram cair. Conheço pessoas que, até hoje, não sabem andar de bicicleta, pois desistiram diante das primeiras quedas.

Conectando esse aprendizado com o início da nossa vida cristã, nos lembraremos perfeitamente de que as primeiras “pedaladas” foram bem difíceis. No início, muitos “tombos”, nos fazendo parecer que o mais difícil era continuar de pé, sem cair e passar vergonha.  Quando estamos em cima de bicicleta, ninguém tem o interesse de levar tombos voluntariamente. Assim, quando se tem o objetivo de agradar ao Senhor, ninguém deseja cair no pecado intencionalmente, pois o real propósito é andar em obediência a Ele.

Todo aquele que permanece nele não vive pecando; toda pessoa que continua no pecado não o viu, nem tampouco o conheceu. (1 João 3:6) 

Cair de bicicleta não é o maior problema, pois as oportunidades de montar sobre ela novamente são infinitas. A bíblia nos diz “Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis”. (Lamentações 3:22). Deus está sempre pronto para a próxima jornada. Diante da queda, não adianta fingir que não caiu, não adianta chorar e também não adianta culpar os outros. Temos que levantar a cabeça com confiança, pois a única condição para voltarmos a jornada com Ele é através do arrependimento.

Ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. (2 Pedro 3:9) 

No início das pedaladas, evitamos áreas que podem nos trazer riscos. Contudo, depois que aprendemos, nós experimentamos a recompensa de andar em qualquer lugar, pois agora sabemos pedalar com equilíbrio, olhando pra frente. É assim também em nossa vida cristã.

É natural evitarmos ‘transitar’ por determinados locais com receio da queda, mas tão logo aprendemos a andar com Deus passamos a adquirir convicções espirituais e ganhamos confiança em nossa relação com Ele. Sabemos que, se houver queda, seja onde e como for, ainda que pelas ruas mais escuras, podemos nos lembrar de que tem Alguém a nos dizer:

Filhinhos, estas palavras vos escrevo para que não pequeis. Se, entretanto, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. (1 João 2:1) 

Pastor e Consultor de Seguro Saúde

alan correa criação de sites