“Golpistas” e “golpeados” juntos até na corrupção

Autor: 2 Comentários Compartilhar:

Além dos anúncios de coligação em alguns estados entre PT e MDB, mais uma vez os “golpeados” e “golpistas” se uniram, mas desta vez para receber propina, segundo a PF.

Além dos partidos o ex-ministro Delfim Netto, teriam recebido um total de 135 milhões em propinas, para favorecer o consórcio Norte Energia.

Post anterior

Modesto Carvalhosa: Gilmar Mendes sabotou as leis e as eleições de 2018

Próximo post

Jair Bolsonaro é recebido por uma multidão em Minas Gerais

Você pode gostar também:

2 Comentários

  1. Há crimes de sobra e as condenações de Dilma e Temer, “golpeada” e “golpista”, ainda que em momentos distintos, parecem ser só uma questão de tempo. Crê-se em parte dos meios político e judiciário que com o andamento natural das investigações em curso, e com a finalização do mandato do atual presidente, nenhum dos dois escape. A futura prisão de ambos, aliás, seria bastante didática ao eleitorado brasileiro e benéfica ao exercício crítico do voto para muitas eleições à frente.

Deixe uma resposta