Aliança entre Irã e Hamas está mais próxima

Autor: Nenhum comentário Compartilhar:


Uma aliança entre Irã e Hamas está mais próxima, após aproximadamente três anos de dificuldades causadas pelas reservas do Hamas quanto ao apoio da República Islâmica ao regime de Assad, segundo o Centro de Informação de Meir Amit e de Terrorismo.

Esta “aproximação foi manifestada por um número cada vez maior de visitas das delegações ao Irã e por declarações públicas de altos membros do Hamas sobre “a importância do apoio militar iraniano”, disse o centro em um relatório na última terça-feira.

Para o Hamas, o apoio militar iraniano é particularmente importante agora, à medida que as tensões aumentam com Israel “sobre o foguete esporádico da Faixa de Gaza para território israelense na sequência da declaração de Trump e a destruição de túneis de ataque por Israel”, afirmou o relatório.

“A declaração de Donald Trump, do reconhecimento americano de Jerusalém, como a capital de Israel, proporcionou ao Irã outra oportunidade para enfatizar seu apoio aos palestinos e se juntar ao Hamas para incentivar uma nova intifada contra Israel na Judéia e Samaria”, de acordo com o centro.

Notou-se que “após a declaração de Trump, Qassem Soleimani, comandante da Força Qods do IRGC, falou com figuras seniores nas alas terroristas militares do Hamas e do PIJ [Jihad Islâmica Palestina] e expressou a disposição do Irã de apoiá-los de todas as formas possíveis.

Fornecer a outros grupos terroristas palestinos com foguetes e mísseis podem ajudar a “deter Israel criando ameaças” ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza.

Ainda segundo o Centro de Informação de Meir Amit e de Terrorismo mesmo com “altos e baixos”, uma longa história de apoio iraniano a Jihad Islâmica sugere que, além de fornecer armas, o Irã disponha de fundos para Hamas no intuito de construir estruturas militares, além de transferir tecnologia e treinamento para as forças revolucionárias.

Post anterior

PF contra fraudes da previdência

Próximo post

“Governos fecharam os olhos para facções criminosas”, diz diretor da PF

Você pode gostar também:

Deixe uma resposta