Brasil e Guiana reforçam suas forças de defesa

Autor: 3 Comentários Compartilhar:
Foto: Reprodução

Dois dias após o site “O Antagonista” informar que as Forças Armadas brasileiras têm informação de que a Venezuela planeja tomar à força a região de Essequibo que pertence à Guiana, o Brasil e a Guiana acordaram em reforçar suas áreas de defesa.

O presidente da Guiana juntamente com seu ministro de Justiça e Segurança conversaram com o ministro de Defesa do Brasil, Raul Jungmann Pinto. 

O Governo Brasileiro “está pronto” para repassar os termos e formatos de como os dois países podem cooperar na área de segurança.

 “Estamos dispostos a revisar qualquer tipo de comunicação. Faremos este adjunto com as forças militares locais, as quais posteriormente consultarão altas autoridades “, sustentou.

“Como ministro de Defesa, tenho a responsabilidade sobre o Exército, a Marinha e a Força Armada. Por isso que qualquer ajuda que possamos fornecer à Guiana, é só nos avisarem”, acrescentou Pinto após a reunião com as autoridades da ilha.

O presidente da Guiana, David Granger, confia no Brasil para uma eventual disputa com a Venezuela pelo território de Essequibo.

Post anterior

Fachin envia ao STF recurso de Lula para evitar prisão

Próximo post

Avião de Caça israelense é derrubado pela Síria, em resposta, Israel ataca 12 alvos estratégicos

Você pode gostar também:

3 Comentários

  1. Esse Raul Jungman que o Temer colocou como ministro da defesa é um comunista assumido, não se surpreendam se esse infeliz não vai fazer jogo duplo em prol da venezuela, inclusive passando informacao privilegiada.

Deixe uma resposta