Associação de Judeus emite nota em defesa de Jair Bolsonaro

Autor: 1 comentário Compartilhar:
Imagem: Reprodução 

A ASBI – Associação Sionista Brasil – Israel – uma associação que reúne judeus de todo o Brasil –  emitiu uma nota de repúdio referente ao que foi declarado pelo historiador Marco Antonio Villa, em programa na Rádio Jovem Pan. Villa, na ocasião, chamou o deputado Jair Bolsonaro  e seus apoiadores de “nazistas”.

Nas redes sociais, vários internautas indignados com as expressões injuriosas e caluniosas usadas por Villa, manifestaram intenção em processá-lo no juízo cível e criminal.

Em um vídeo que circulou no Twitter e no Facebook, um dos filhos de Bolsonaro disse que o deputado acionará a justiça contra Marco Antonio Villa. Segundo apurado, várias ações judiciais serão propostas contra o historiador.

Segue a nota da ASBI na íntegra:

A ASBI – Associação Sionista Brasil –  Israel

repudia veementemente as acusações feitas pelo historiador Marco Antônio Villa contra o deputado e candidato à presidência da república Jair Bolsonaro.

Apoiamos Bolsonaro por reconhecermos nele um amigo, um admirador da cultura e tradições judaicas e um defensor da soberania do Estado de Israel.

Acreditamos na sua sinceridade e empenho para combater a ideologia marxista que está destruindo o Brasil.

Compreendemos que a sociedade brasileira foi esgarçada de tal forma, que a única oportunidade do país se reerguer e se livrar deste câncer é dando uma guinada à direita para se reequilibrar e voltar ao centro.

Entendemos que um Congresso forte e livre de progressistas no poder é o que vai devolver o país à normalidade e aos valores morais e éticos que estruturaram a nossa sociedade.

Decidimos que é chegado o momento de nos posicionarmos, e isso significa rejeitar qualquer administração pública de qualquer matiz de esquerda.

Urge que o país se oxigene para o seu próprio bem. Estamos intoxicados com a desmoralização dos valores judaico-cristãos que perverteram a sociedade, mudando a ordem das coisas a ponto de transformar a exceção em regra é a regra em exceção.

Aprendemos que um erro será sempre um erro, ainda que o pensamento vigente considere um acerto, ou que um acerto continuará sendo um acerto, ainda que o pensamento vigente considere um erro.

Colocamo-nos à disposição da família Bolsonaro para organizar quaisquer eventos que ajudem a esclarecer a posição política diante dos questionamentos que todos estão fazendo sobre diferentes e polêmicos temas. 

A ASBI apoia ideias que desenvolvam o país, que mantenham suas tradições, que preservem sua história e que eduquem os brasileiros de forma construtiva.

Ao acusar Bolsonaro e seus eleitores de nazistas, o historiador aponta seu dedo para boa parte da comunidade judaica que o apoia e se sente ofendida com este ataque desproporcional e histérico.

Se estes que o criticam de forma virulenta são os mesmos que se consideram e se apresentam como moderados, então são eles que nos mostram o que pode vir em seguida com os seus excessos e os seus julgamentos que assassinam reputações.

Equipe ASBI

Com informações, Marina Remy – Jornal Hora Extra 

Post anterior

“Escola sem partido” pode ser proibida no Brasil

Próximo post

Líder Austríaco anuncia tolerância zero para neonazismo

Você pode gostar também:

1 comentário

Deixe uma resposta